CASA-MUSEU MEDEIROS E ALMEIDA

Mandado construir em 1896 por um advogado lisboeta Augusto Vítor dos Santos, a obra fica a cargo do construtor Manuel Correia Júnior. O edifício permanece na família até 1921, ano em que é vendida a Eduardo Guedes de Sousa.

Dois anos mais tarde o proprietário manda acrescentar os dois últimos andares de mansarda, segundo um projecto do arquitecto Carlos Rebelo de Andrade.

Em 1927 é vendida ao Estado do Vaticano, para aí se instalar a Nunciatura Apostólica, representada por Monsenhor Pedro Ciriaci, Arcebispo de Tarso.

Em 1943 é adquirida por António Medeiros e Almeida, que, após obras de remodelação, a transforma na sua habitação mudando-se em 1947.

No início da década de setenta, ao decidir deixar uma Casa-Museu ao seu País, Medeiros e Almeida amplia a casa destruindo para isso o jardim, de modo a poder albergar toda a sua colecção de artes decorativas.

O casal muda-se então para uma casa ao lado que, entretanto, adquire e onde habita até ao fim da vida.

(Casa-Museu Medeiros e Almeida)